2/09/2010

Fotografias.


Ele só tirava fotos à solidão. Geralmente no escuro saía de casa, passeava nos largos campos onde pisava o som quente dos pássaros empoleirados nas árvores a guardar a noite. A máquina fotográfica pesava-lhe sobre o peito, tinha sempre o coração inchado enquanto procurava os momentos bonitos da solidão. Por noite tirava entre dez a vinte fotografias, sabia que se podia fotografar a ele, mas não o fazia. Sempre teve medo da solidão imensa.



Fotografia - oldperfect

1 Comentários:

T-shirts da Madalena disse...

Olá Edgar.
Vim retribuir a sua visita às Tees da Madalena - Arménios Eco, mas não por obrigação
Já por aqui passei várias vezes, achando de grande interesse o seu blogue e artigos "postados", como tal é um prazer!
A solidão pode trazer-nos momentos bonitos e o reencontro com o "EU" mais genuíno em partilha com o envolvente.
Solidão não terá a meu ver, de ser algo triste. Mas não me imagino eternamente a vivê-la, sim um ponto de partida ou de chegada.
Tenho a necessidade de momentos solitários, mas que ao mesmo tempo sinta alguma proximidade dos sons de ooutras presenças que não influênciem esses momentos só meus.

Sigo-o também com a Serra da Leba, e por aqui passarei mais vezes com tempo de qualidade.

 
 
Copyright © Palavras minhas.
Blogger Theme by BloggerThemes Design by Diovo.com