4/13/2010

O céu é um imenso mar de estrelas que nos faz cócegas



Chegar a casa, abrir o grande livro e falar contigo, e olharmos durante horas sobre coisas tantas e coisas nenhumas. Falarmos sobre a dimensão do céu, rirmos e voarmos no céu pequeno que é o nosso corpo e dizermos que o riso são as cócegas que as estrelas nos fazem, falarmos que a vida é simples e que podia ser mais simples ainda e que apesar de tão simples pode ser tão feliz. Depois de fechar o livro, tenho a certeza que complicamos tudo e que não vivemos a felicidade apenas porque ainda temos medo de ser feliz e depois começo a imaginar a vida e a ter saudade do céu que ainda à instantes vimos juntos. Cócegas, ainda as sinto.






Fotografia - *DaJe

2 Comentários:

Kimbanda disse...

Gostei imenso deste texto e do seu formato, na simplicidade o sincronismo, quando complica se desmancha todo um cenário, o que valeu foi terem sobrado as cócegas para recomeçar tudo uma vez mais!
Kandandos

Edgar Semedo disse...

Felizmente que recomeça, às vezes. A vida só faz sentido assim.

Obrigado pela visita Kimbanda.

Tudo de bom,

E.

 
 
Copyright © Palavras minhas.
Blogger Theme by BloggerThemes Design by Diovo.com