11/21/2010

Uma frase quase minha.



Diz-me que esse teu pudor é o embaraço do teu corpo envergonhado. O amor também é corpo, disse-me alguém anos atrás, essa é uma frase que agora podia ser minha. Amor é agarrar, sentir, amor é também poder e é também a falta dele. Não sou sentimentalista, mas o amor há muito que deixou de ser um sentimento e sair do coração para ser o chão que piso, todos os dias. Não há vida sem chão, não há vida sem céu e para o céu todos olham, 

já viste as estrelas? olha um cometa.

O céu está carregado de saudades, as estrelas são os restos dos amantes que se afastam e seguem para constelações diferentes. O chão

malditas pedras, todas tortas, já viste aquele buraco?

Maldizem sempre o chão por onde pisam, mas é no chão que a vida acontece e se existe um céu na nossa vida é porque já existiu um chão sem que dele tenhamos tido consciência. A felicidade é chão, terra; calor.

Vamos correr o mundo?



Fotografia - "Slow Angle Walk" por Bruce Nauman

4 Comentários:

imagination walks disse...

Com as tuas palavras, prefiro absorver o mundo mas lentamente. Que máximo!

Continua, sempre! :)

Abraço.

Edgar Semedo disse...

Olá,

obrigado pela visita e pela partilha de palavras,

Abraço amigo,

Edgar Semedo

Olga disse...

Amei!

Edgar Semedo disse...

E eu a ti!

Beijo grande

 
 
Copyright © Palavras minhas.
Blogger Theme by BloggerThemes Design by Diovo.com