7/13/2010

As malas à porta. 365.



O quarto desarrumado para depois ficar arrumado, as malas em linha perto da porta para ser mais rápido. Saída de emergência procura-se, a cruz de um ano inteiro, trezentos e sessenta e cinco dias porque não foi bissexto, ainda bem, começa a desfazer-se. Pena, só de estar cansado e não conseguir rir mais alto do que mentalmente faço agora. Acabou, aprendi muito, mas não foi bom, nem lá perto. As pessoas são más, as crescidas, as pequenas não, porque essas não são infelizes ainda hoje me disseram isso, as grandes são mas ainda não sabem. Segredos.

8 Comentários:

Edgar Semedo disse...

Por lapso não indiquei, o desenho fantástico pertence aos irmãos Otávio e Gustavo Pandolfo .

E.

Isa GT disse...

Há muitas pessoas grandes que sabem que são más e são boas... a fingir que são boas ;)

Bjos

Kimbanda disse...

E se as pessoas grandes soubessem, muitas não saberiam lidar com isso!
Kandandos

Edgar Semedo disse...

Nunca tinha pensado nisso Kimbanda, mas acho que tens razão.

Tudo de bom.

E.

Edgar Semedo disse...

Isa,

grande verdade.

Tudo de bom,

E.

Anónimo disse...

Concordo ed. Um ano cheio de tudo e nada... e há tantas pessoas nada. Pena que desconhecem a vida cheia de cor e sol e vento e ...e...e...
Beijos Elen*

Anónimo disse...

Obrigada Edgar por me teres proporcionado ler o teu texto, ao publicares aqui, por me ter proporcionado esta pequena viagem.
Mariana Frazão *Peace* =D

Edgar Semedo disse...

Olá Mariana,

obrigado pela visita e não tens de agradecer nada.

Volta quando quiseres, as palavras vão continuar por aqui ao sabor do vento, da chuva e do sonho.

Tudo de bom,

E.

 
 
Copyright © Palavras minhas.
Blogger Theme by BloggerThemes Design by Diovo.com